Caminho pela praia e dois meninos pequenos estão sentados, perninhas esticadas para a frente, dirigindo carros com raquetes de frescobol enterradas na areia. Seguram o volante com as duas mãos, imitam alto o som de motores muito potentes (além disso, há o barulho do mar), inclinam o corpo nas curvas, gritam, quase batem desviando de um animal na estrada. O cachorro segue distraído sem se dar conta do risco da situação. Estão suados, o vento e o sol são naturais no que imagino e eles nem consideraram, carros conversíveis. De repente, um deles se cansa da brincadeira e abandona o veículo. O outro, traído, chama a sua atenção: Não estacionou! São mil pontos na carteira! Os adultos estão conversando, vez ou outra, espiam o passeio de longe. Saudade de famílias saudáveis.